quarta-feira, 11 de julho de 2012

A falsidade do orgulho


Um homem que presume ser muito importante tentará ser multiforme, buscará uma excelência aparatosa em todos os pormenores, tentará ser uma enciclopédia de cultura, e sua verdadeira personalidade será perdida num falso universalismo. Pensar ser muito importante o levará a tentar ser o universo; a tentativa de ser o universo o levará a deixar de ser. Suponhamos que, por outro lado, um homem seja sensível o bastante para pensar sobre o universo, ele o pensará em termos individuais. Manterá intocado o segredo de Deus; verá a grama como nenhum outro homem conseguirá vê-la, e olhará para o sol como nenhum homem jamais olhou.

G. K. Chesterton, Hereges.

2 comentários:

Ane Santos disse...

Parabéns pelo blog, já estou seguindo e que o Espírito do Pai continue iluminando você.

Se quiser, visite meu blog:
http://diariodeumavocacionada.blogspot.com.br/

É novo, criei esta semana.

Fábio Graa disse...

Olá, Ane Santos. Seja muito bem vinda. Que prazer conhecer uma vocacionada à vida religiosa ^^

Deus te abençoe e que Nossa Senhora te conduza na sua vocação.

Grande abraço.